Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
15/04/21 às 13h37 - Atualizado em 18/05/21 às 10h26

Webinários Cidades Inteligentes

COMPARTILHAR

 

CONCEITO DE CIDADE INTELIGENTE

 

São vários os conceitos de cidade inteligente, alguns mais específicos, outros mais amplos. No Distrito Federal, a Lei Distrital nº 6.620/2020 trata da cidade humana, inteligente, sustentável e criativa. Adotamos no trabalho a proposta da Carta brasileira para cidades inteligentes:

 

“CIDADES INTELIGENTES” são cidades comprometidas com o desenvolvimento urbano e a transformação digital sustentáveis, em seus aspectos econômico, ambiental e sociocultural, que atuam de forma planejada, inovadora, inclusiva e em rede, promovem o letramento digital, a governança e a gestão colaborativas e utilizam tecnologias para solucionar problemas concretos, criar oportunidades, oferecer serviços com eficiência, reduzir desigualdades, aumentar a resiliência e melhorar a qualidade de vida de todas as pessoas, garantindo o uso seguro e responsável de dados e das tecnologias da informação e comunicação”.

 

No Distrito Federal, as “cidades inteligentes” que queremos são:

 

Diversas e justas

 

Reconhecem os conflitos territoriais e buscam soluções, respeitando a diversidade e atuando para reduzir os vários aspectos das desigualdades socioespaciais.

 

Vivas e para as pessoas

 

Colocam as pessoas no centro do desenvolvimento e proporcionam melhoria da qualidade de vida a todas e a todos;

São agradáveis para viver e facilitam o convívio entre as pessoas. Respeitam a autonomia e as escolhas individuais, ao mesmo tempo em que respeitam o interesse público, os direitos coletivos e difusos (aqueles que se referem à coletividade, a várias pessoas ao mesmo tempo).

Equilibram natureza, ambiente construído e ambiente digital. Para isso, usam a tecnologia de forma ética, a serviço do bem comum e das pessoas, respeitando a dignidade humana e a privacidade.

 

Conectadas e inovadoras

 

Buscam várias formas de aumentar a eficiência das ações feitas no seu território. Usam TICs (tecnologias de comunicação e informação) e soluções inovadoras integradas, com uma visão ampla. Ou seja, por um lado, percebem que a tecnologia deve ser usada para oferecer governo e serviços públicos eficientes, respeitando costumes e tradições. Mas ao mesmo tempo, entendem que há outras formas de conectar e inovar além da tecnologia digital, especialmente nas áreas urbanas pouco densas.

 

Inclusivas e acolhedoras

 

Possuem governança ampla, aberta e transparente. Com isso, estimulam o engajamento das pessoas e geram inclusão digital e inovação social, por meio de processos participativos e colaborativos.

Sua sociedade é organizada, autônoma e justa e participa amplamente na decisão de seu próprio futuro, por meio de coletivos representativos.

Acolhem e são acessíveis a todas as pessoas, respeitando as diversidades.

 

Seguras, resilientes e autorregenerativas

 

Usam tecnologias que levem em conta a sua realidade e que atendam à solução de conflitos e problemas urbanos, ambientais e sociais concretos.

Planejam, preparam-se e respondem prontamente a desafios climáticos, demográficos, sanitários, políticos e econômicos. Isso é feito com garantia da segurança social, ambiental e urbana e com garantia do acesso aos serviços essenciais em todas as circunstâncias.

 

Economicamente férteis

 

Promovem o desenvolvimento econômico e social de forma sustentável, de acordo com o seu estágio tecnológico.

Impulsionam a economia local, promovem a conservação e o uso sustentável da biodiversidade (variedade e variabilidade da vida existente no planeta, inclui a diversidade dentro de espécies, a diversidade entre espécies e a diversidade de ecossistemas).

 

Ambientalmente responsáveis

 

Praticam padrões sustentáveis de produção e consumo. Têm consciência dos serviços providos pelos ecossistemas (complexo dinâmico de comunidades de vegetais, animais e microrganismos e seu ambiente não vivo, interagindo como uma unidade funcional) locais. Fazem uso eficiente dos recursos naturais, visando a conservação ambiental, a saúde e o bem-estar das pessoas.

 

Articuladoras de diferentes noções de tempo

 

Entendem e levam em conta o ritmo da transformação digital que seja mais adequado para cada pessoa, realidade e localidade.

Transformam-se, adequam-se e evoluem, preservando e promovendo seu patrimônio histórico e cultural, material e imaterial, bem como considerando as necessidades das gerações atuais e futuras

 

Conscientes e atuam com reflexão

 

Planejam, organizam-se e agem com uso responsável e integrado de dados e informações produzidos e geridos conforme o contexto e as capacidades locais.

Constroem indicadores, pesquisas, diagnósticos, capacitação, monitoramento e avaliação baseados em evidências. Essas ações incluem os aspectos sociocultural, urbanoambiental, econômico-financeiro e político-institucional.

 

Atentas e responsáveis com seus princípios

 

Entendem que a inteligência também se manifesta na forma como se faz a gestão do desenvolvimento urbano e ambiental.

Instituem processos dinâmicos de gestão e de governança da cidade. Usam circuitos colaborativos de experimentação. Exemplos: abordagens de avaliação e aprendizagem; promoção de mudanças organizacionais.

 

O ACOMPANHAMENTO DA CIDADE INTELIGENTE

 

Uma cidade inteligente engloba os mais diversos aspectos de nossa vida. Como avaliar se os passos que estamos dando estão na direção correta?

 

Optou-se pelo uso de normas internacionais, já amplamente debatidas e que, além de nos permitir o acompanhamento permite que realizemos uma comparação em nível internacional. Pela completude do trabalho já existente, foram selecionadas as normas ISO, que também têm sido internalizadas pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT).

 

BRASÍLIA JÁ É INTELIGENTE

 

 

O Distrito Federal já conta com um grande conjunto de iniciativas que melhoram a vida do cidadão com uso das TICs. Esse mapeamento apresenta de forma resumida as iniciativas existentes e serviu para podermos harmonizar os conhecimentos entre todos os participantes dos Grupos de Trabalho, bem como compor um portfólio que deve ser divulgado para a população.Na sequência das atividades, o principal propósito é trabalhar na integração e criação de sinergia entre as iniciativas existentes e seus bancos de dados.

 

Infraestrutura

 

O CeTIC-DF é um conjunto integrado de soluções de Tecnologia da Informação e Comunicação, contemplando hardware e software, que tem como propósito prover um ambiente seguro para hospedagem dos diversos sistemas do Governo do Distrito Federal. Atualmente é composto por 3 (três) centros de processamento de dados: Data Center – DC Codeplan, DC Vale do Rio Doce e DC SIA.Trata-se, portanto, de centros de dados de uso privativo dos órgãos e entidades do Distrito Federal, responsável pelo armazenamento e processamento em larga escala das principais aplicações da Administração Direta e Indireta do Distrito Federal, compreendendo os sistemas estruturantes, bases de dados e os serviços corporativos de TIC. É relevante destacar que o Decreto nº 40.253 de 2019 instituia política de governança digital do GDF e coloca o compartilhamento da capacidade de serviço como um de seus princípios.

 

 

GDFNet

 

É a rede corporativa metropolitana de comunicação de alta velocidade dos órgãos e entidades da Administração Direta e Indireta do Distrito Federal. A maior parte da infraestrutura da GDFNet é composta por fibra ótica.Por meio dessa malha ótica, a rede GDFNet atende cerca de 350 endereços públicos como hospitais, escolas, delegacias Na Hora, Presídios dentre outros e atualmente tem aproximadamente 550 quilômetros de rede ótica própria.A expansão da GDFNet com a conexão de mais endereços públicos agrega segurança nos serviços e expande a possibilidade de novos serviços digitais.

 

 

CENTRO INTEGRADO DE OPERAÇÕES DE BRASÍLIA (CIOB)

 

 

O DF conta com o Centro integrado de operações de Brasília. Ele reúne ações de 22 órgãos, instituições e agências do Distrito Federal voltadas à segurança pública, mobilidade, fiscalização, serviço e saúde.

Em casos complexos, a exemplo de manifestações populares e incidentes que impactam na dinâmica da Capital, o CIOB é fundamental para minimizar e até evitar prejuízos à população. Por estarem no mesmo espaço, as instituições têm mais capacidade de dar respostas em tempo hábil.

 

Quem integra o CIOB:

 

Casa Civil (coordenadora geral)

Secretaria de Segurança Pública – SSP/DF (secretaria-executiva)

Secretaria de Saúde – SES;

Secretaria de Fazenda – SEFAZ;

Secretaria de Habitação – SH;

Secretaria de Obras e infraestrutura;

Secretaria de Transporte;

Secretaria das Cidades – SECID;

Secretaria de Comunicação – SECOM;

Polícia Militar do Distrito Federal – PMDF;

Polícia Civil do Distrito Federal – PCDF;

Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal – CBMDF;

Departamento de Trânsito do Distrito Federal – DETRAN;

Departamento de Estradas e Rodagens – DER;

Agência de Fiscalização – AGEFIS;

Companhia Urbanizadora da Nova Capital do Brasil – NOVACAP

Companhia Energética de Brasília – CEB;

Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal – CAESB;

Companhia do Metropolitano do Distrito Federal – METRÔ-DF;

Transporte Urbano do Distrito Federal – DFTRANS;

Serviço de Limpeza Urbana – SLU; e

Instituto Brasília Ambiental – IBRAM.

 

BIOTIC – BAIRRO INTELIGENTE

 

O Parque Tecnológico de Brasília – BIOTIC, foi criado para se tornar o principal polo de desenvolvimento científico, tecnológico e de inovação do Distrito Federal, com o potencial para alavancar a matriz socioeconômica regional, com geração de novos negócios e emprego de alta qualificação, e se tornar um hub nacional e internacional de negócios, tecnologia e inovação. O projeto viabilizará a instalação de diversas empresas, além de instituições de pesquisa e centros de inovação.Localizado entre a DF-003, o Parque Nacional e a Granja do Torto, em área com 121 hectares. O projeto de urbanismo do loteamento criou 6 unidades imobiliárias, onde está sendo implantando o Parque Tecnológico.

 

Portais, Aplicativos e Soluções Digitais

 

OUVIDORIA

 

O GDF conta com um sistema de ouvidoria totalmente informatizado que permite ao cidadão com acesso à internet em qualquer local registrar elogio, sugestão, solicitação, informação, reclamação e denúncia. Além disso, também é possível consultar a quantidade de manifestações, o tempo médio de atendimento, quantidade de cidadãos em atendimento, o tipo de manifestação, e a faixa etária dos cidadãos.Esse sistema recebeu duas premiações nacionais de inovação no setor público:

 

* 21º Concurso Inovação no Setor Público da Escola Nacional de Administração;* Prêmio Excelência em Governo Eletrônico, promovida pela Associação Brasileira de Entidades Estaduais de Tecnologia da Informação e Comunicação – Abep e pelo Ministério do Planejamento, Desenvolvimento e Gestão.

 

E-GDF

 

O recurso é um grande aliado dos cidadãos para resolver vários problemas com eficiência e comodidade. O app e-GDF oferece serviços de consulta ao IPVA, ao IPTU e à situação dos benefícios sociais do GDF. Na seção Ouvidoria, é possível abrir e acompanhar solicitações feitas ao Governo. A aba Saúde permite ainda o acompanhamento de protocolos abertos nos hospitais da rede pública.O app e-GDF ainda apresenta integração com a Secretaria de Desenvolvimento Social (SEDES), uma vez que os usuários podem realizar consulta a alguns programas da Secretaria; bem como acompanhar o status da solicitação ao Programa Prato Cheio, além da consulta a concessão e liberação de benefícios eventuais previstos pela Lei Orgânica de Assistência Social.

 

PORTAL DA TRANSPARÊNCIA

 

O Portal da Transparência é uma ferramenta de participação da sociedade no controle da aplicação dos recursos públicos.

No portal têm os gastos, o investimento e a arrecadação da administração pública, a situação de cada administração regional, informações sobre contratos com empresas e o extrato anual do contracheque dos servidores, por exemplo.

 

CARTÃO PRATO CHEIO

 

O GDF disponibiliza para famílias em situação de vulnerabilidade o cartão Prato Cheio. O auxílio é destinado para aquisição de itens da cesta de alimentos e de pão e leite, como forma de garantir alimentação às famílias em situação de insegurança alimentar e nutricional no Distrito Federal, principalmente neste período de pandemia da Covid-19. A entrega física de alimentos foi substituída por um cartão de débito gerenciado pelo Banco de Brasília – BrB. Com a digitalização do processo, foi possível obter economia processual e logística do lado da gestão pública; ao mesmo tempo foi dada maior liberdade ao cidadão no uso dos recursos e se fomentou a economia local com a venda de alimentos de forma descentralizada e em locais próximos às famílias.

 

MÓDULO DE GESTÃO DE DEMANDAS (PARA AGENDAMENTO NOS CRAS)

 

A Secretaria de Desenvolvimento Social (SEDES) implantou o Módulo de Gestão de Demandas, parte integrante do Sistema Integrado de Desenvolvimento Social (SIDS), por meio do qual as demandas por atendimento nos CRAS são registradas e classificadas a partir de indicativos de vulnerabilidade para priorizar os atendimentos. Nesse sentido, torna-se possível a consolidação sistemática dos dados de atendimento – tanto das demandas atendidas pelos CRAS quanto das demandas reprimidas em cada território; tais dados são extremamente valiosos para subsidiar a gestão e as equipes no tocante as decisões e planejamentos.

 

Os CRAS oferecem atendimento socioassistencial, por meio do qual o cidadão poderá ter acesso à segunda via do RG, carteira do idoso, benefícios eventuais e outros serviços socioassistenciais referentes ao Serviço de Proteção e Atendimento Integral à Família (PAIF). Sendo assim, o cidadão interessado em agendar um atendimento pode fazer pelos seguintes canais:

 

Pelo site:http://www.sedes.df.gov.br/agendamento-cras-creas/ ; ou

 

Pelo canal de atendimento 156.

 

 

Após o registro da demanda, é gerado um número de protocolo e o cidadão deverá aguardar o contato telefônico da Central 156 para a confirmação do atendimento (com data, horário e modalidade do atendimento – presencial ou remoto).

 

GEOPORTAL

 

O Geoportal da Infraestrutura de Dados Espaciais do Distrito Federal – IDE/DF (www.geoportal.seduh.df.gov.br) disponibiliza, para consulta online ou download, dados georreferenciados do território e da população do Distrito Federal. Sob responsabilidade da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Urbano e Habitação (SEDUH), ele reúne as mais variadas informações, que vão da malha cicloviária, até lotes escriturados, áreas passíveis de regularização, obras públicas, redes de infraestrutura, dados do plano diretor de ordenamento territorial, entre outros. As informações disponibilizadas pelo portal para consulta na internet atendem tanto aos profissionais do Governo para elaboração de novos projetos ou elaboração de pareceres técnicos quanto à população que pode consultar online as informações de seu interesse.

 

APLICATIVO VIVA FLOR

 

Por meio da plataforma para celulares, a mulher em medida protetiva de urgência que estiver ameaçada pelo agressor pode entrar em contato com as forças de segurança.Assim, uma equipe da Polícia Militar do Distrito Federal será deslocada para o local em que a vítima estiver.

 

WI FI SOCIAL

 

O Wi-Fi Social é um projeto da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação – SECTI que oferece internet gratuita (conexão pública à Internet) à população do Distrito Federal, sem ônus ao Poder Público ou ao usuário, através de sinal Wi-Fi, em locais de grande circulação de pessoas.Com vistas à inclusão digital da população em situação de vulnerabilidade social, sugerimos que a oferta de internet gratuita à população do Distrito Federal, através de sinal Wi-FI, possa ser ampliada e disponibilizada também nos equipamentos socioassistenciais da SEDES, que possuem ampla capilaridade nas Regiões Administrativas do Distrito Federal. 

 

APLICATIVO DO METRO-DF

 

O Metro-DF conta com um aplicativo com várias informações que facilita o acesso às informações sobre sua operação.

 

No aplicativo, é possível: Consultar o tempo de chegada dos trens em qualquer estação em tempo real; saber qual é a estação mais próxima; planejar trajeto: saber como e quando vai chegar no destino.

 

Propõe-se a integração da SEDES ao aplicativo do Metrô no sentido de inserção do mapa de localização das unidades de atendimento socioassitenciais e restaurantes comunitários. Dessa forma, a população teria acesso rápido às informações de localidade dos equipamentos, bem como a relação de proximidade com o transporte público e distribuição nos territórios.

 

DF NO PONTO

 

O GDF disponibiliza para a população o site DF NO PONTO, nele é possível consultar as linhas, localização dos ônibus, horários de saída, mapa com todos os locais de paradas e várias outras funcionalidades.

 

BRASÍLIA EM DADOS

 

Esta é uma ferramenta que reúne os indicadores mapeados pela Codeplan e demais órgãos do Governo do Distrito Federal, em conformidade com a ISO 37120, que estabelece os critérios de indicadores para serviços municipais e qualidade de vida. O objetivo é tornar Brasília uma cidade global inovadora, de acordo com a certificação do Conselho Mundial sobre Dados da Cidade (WCCD, em inglês), plataforma que apresenta um conjunto de dados urbanos de todas as cidades presentes na Rede de Cidades Globais.

 

CAESB AUTOATENDIMENTO

 

A Companhia de Saneamento Ambiental do Distrito Federal – Caesb conta com o aplicativo CaesbAutoatendimento, por ele, é possível:

 

 

  • Solicitar Revisão de Conta
  • Consultar Segunda Via de Conta, com Código deBarras para pagamento
  • Alterar Dia de Vencimento
  • Informar Vazamento na Rua
  • Informar Vazamento no Hidrômetro
  • Consultar Avisos de Falta d’Água
  • Informar Falta d’Água no seu Imóvel
  • Solicitar Desobstrução de Esgoto
  • Acompanhar seu Consumo de Água
  • Acompanhar Situação de Protocolo
  • Verificar Mapa de Balneabilidade do Lago Paranoá
  • Consultar a Cartilha de Caça-Vazamentos

 

APP CEB DISTRIBUIÇÃO

 

A Companhia Energética de Brasília – CEB conta com o aplicativo APP CEB DISTRIBUIÇÃO, por ele, é possível:

 

–  Sinalizar Falta de Energia
– Solicitar Religação de Energia
– Solicitação da 2ª Via de Fatura
– Consultar Faturas e Consumo
– Acompanhar Serviços
– Alterar Data de Vencimento
– Visualizar Avisos da CEB
– Entrar em Contato com a CEB

 

AGENDA DF

 

O Governo do Distrito Federal tem ações concretas para agilizar e conectar ainda mais o cidadão com os serviços públicos.Um exemplo disso, é o site AGENDA DF ou telefone 156. Por eles, é possível agendar doações de sangue, realizar denúncias e acompanhá-las junto ao Procon, emitir segunda via de documento IPVA, entre diversos outros serviços disponibilizados ao cidadão.

 

PORTAL DA REGULARIZAÇÃO

 

O Portal da Regularização é uma ferramenta para dar transparência aos processos de regularização no Distrito Federal. Por meio dele, qualquer interessado pode consultar informações sobre as Áreas de Regularização de Interesse Social (Aris), as Áreas de Regularização de Interesse Específico (Arines) e os Parcelamentos Urbanos Isolados do Solo (PUIS), assim classificados no Plano Diretor de Ordenamento Territorial e Urbano do DF (PDOT), de 2009.

 

A pesquisa é feita por meio de um mapa, dividido por Regiões Administrativas (RA), que também permite a sobreposição para identificação das áreas de regularização. Uma vez que o usuário seleciona a RA, aparecem listados todos os processos existentes para a poligonal determinada, e também algumas áreas identificadas pela equipe técnica ainda sem processo iniciado.
Ao clicar no processo individual, é possível saber o órgão ou o interessado (em caso de terreno privado) responsável pelo projeto, o número do processo, as diretrizes urbanísticas referentes à área e informações relacionadas aos atos de aprovação do projeto, além da fase em que está o processo de regularização e o seu status atual.  

 

CENTRAL DE APROVAÇÃO DE PROJETOS – CAP Web

 

Atualmente a Central de aprovação de Projetos – CAP disponibiliza ao usuário externo uma ferramenta digital, por meio do qual os interessados podem abrir processos, acompanhar o andamento de suas tramitações, protocolar documentos bem como solicitar as taxas referente aos tramites de Habilitação de projetos e Licenciamento de Obras.Implementado em 2018, o CAP Web foi totalmente reformulado em 2020 para tornar-se um sistema com a capacidade de atender todas as demandas provenientes do interessado e da CAP. O sistema está totalmente compatibilizado e adaptado ao SISCAP, o qual controla todos os processos que tramitam internamente nesta Central. O SISCAP, por sua vez, se encontra integrado ao SEI, tornando a anexação documentos muito mais célere e eficiente. A CAP anexa aproximadamente 906 arquivos por dia no Sistema Eletrônico de Informação (SEI).O CAP Web foi implementado para que os interessados possam de forma online protocolar documentações junto a CAP com o propósito de dar início a um novo processo ou andamento em processos existentes. Mesmo que os autos não tenham sido iniciados pelo CAP Web, o interessado pode protocolar qualquer documentação utilizando essa plataforma.O objetivo do CAP Web é promover uma interação do usuário com o sistema através de uma ferramenta cada vez mais eficaz e com uma linguagem simples e prática, por esse motivo o sistema tem passado por constates aprimoramentos, uma série de novas atribuições já foram planejadas e estão em fase de elaboração e testes.

 

 

 

 

 

SISTEMA DE GESTÃO DE RESÍDUOS DA CONSTRUÇÃO CIVIL (RCC)

 

O Serviço de Limpeza Urbana (SLU) gerencia um sistema digital para autorização de coleta, transporte e destinação final de resíduos da construção civil e volumosos no Distrito Federal, bem como a emissão do Controle de Transporte de Resíduos (CTR).

 

CARTA DE SERVIÇOS DIGITAIS – GOV.BR

 

Os serviços digitais oferecidos pelos órgãos também estão disponíveis no portal Gov.br, oferecido pelo governo federal. A medida faz parte da política de transformação digital do governo.

 

 

No total, 300 serviços digitais do GDF já foram catalogados e estarão disponíveis na plataforma única do Gov.br. 

 

OUTRAS SOLUÇÕES PARA MELHORIA DE QUALIDADE DE VIDA DO CIDADÃO E DO MEIO AMBIENTE 

 

MONITORAMENTO DA QUALIDADE DO AR

 

O GDF possui quatro equipamentos de monitoramento de qualidade do ar, a função desses equipamentos é determinar a concentração dos poluentes atmosféricos elencados como prioritários pela legislação vigente, com foco em avaliar e acompanhar a evolução das concentrações, relacionar seus efeitos a saúde e apontar a necessidade de tomada de ações de redução de emissões, fundamentando políticas públicas e estudos técnicos.

 

PROJETO CITinova

 

O CITinova é um projeto multilateral realizado pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações (MCTI) para a promoção de sustentabilidade nas cidades brasileiras por meio de tecnologias inovadoras e planejamento urbano integrado. Com financiamento do Fundo Global para o Meio Ambiente (GEF, na sigla em inglês), este projeto é implementado pelo Programa das Nações Unidas para o Meio Ambiente (PNUMA) e executado em parceria com Agência Recife para Inovação e Estratégias (ARIES) e Porto Digital, Centro de Gestão e Estudos Estratégicos (CGEE), Programa Cidades Sustentáveis (PCS) e Secretaria de Estado do Meio Ambiente do Distrito Federal (SEMA-GDF). A SEMA-GDF é a responsável pela implementação das metas sob responsabilidade do Distrito Federal.

O Projeto é composto por três grandes frentes de ação:

 

  • Componente 1 – Planejamento Urbano Integrado
  • Componente 2 – Investimento em Tecnologias Inovadoras
  • Componente 3 – Plataforma para Cidades Sustentáveis.Os objetivos principais são desenvolver soluções tecnológicas inovadoras e oferecer metodologias e ferramentas de planejamento urbano integrado para apoiar gestores públicos, incentivar a participação social e promover cidades mais justas e sustentáveis.

 

Os projetos pilotos, desenvolvidos no Distrito Federal e em Recife, para a gestão pública são voltados à água, resíduos sólidos, energia, mudanças climáticas e mobilidade. Os resultados obtidos servirão de modelo a serem replicados, em larga escala, por gestores públicos de todo o país.

 

COMPLEXO INTEGRADO DE RECICLAGEM

 

Foi inaugurado no dia 02 de dezembro de 2020 o Complexo Integrado de Reciclagem – CIR, localizado no Pátio Ferroviário do Distrito Federal, que possui duas Centrais de Triagem e uma Central de Comercialização. É uma estrutura construída em local cedido pela Secretaria de Patrimônio da União – SPU à Central de Cooperativas – Centcoop, onde o Governo do DF, por meio da SEMA e SLU, fará uma gestão compartilhada durante 48 meses para que as Cooperativas possam futuramente tocarem sozinhas este empreendimento. Outros recursos ainda serão aportados pelo BNDES, para compra de mais equipamentos necessários para o funcionamento do complexo, além de recursos para assistência técnica e capacitação dos catadores neste período.O Complexo, em sua capacidade máxima possibilitará a geração de aproximadamente 750 (setecentos e cinquenta) postos de trabalho para os catadores de materiais recicláveis, contribuindo para a ampliação da infraestrutura de gestão integrada de resíduos sólidos do DF, com enfoque na inclusão social, produtiva e econômica dos catadores de materiais recicláveis, que são premissas do desenvolvimento sustentável.

 

RECICLOTECH

 

O GDF é criador do RECICLOTECH, programa pioneiro no Brasil que prevê logística reversa e recondicionamento de materiais, com polos de economia circular e formação especializada de jovens. O principal objetivo é promover a inclusão digital a partir de doação de computadores readequados para uso do programa.

 

PAPA-RECICLÁVEL (Locais de Entrega Voluntária – LEVs)

 

São contêineres de superfície com capacidade de 2,50 m³ e abertura elevada para impedir a remoção por animais e pessoas não autorizadas. Estes equipamentos são destinados à coleta de resíduos sólidos urbanos recicláveis (papel, plástico, papelão, metal, isopor) podendo ser utilizados de forma complementar ao serviço de coleta seletiva na modalidade porta a porta ou suplementar, garantindo a expansão da coleta seletiva para localidades onde ela não alcançava anteriormente. O objetivo dos papa-recicláveis, além de universalizar a coleta seletiva, é sensibilizar e orientar a população para a colaboração com a limpeza urbana e a separação de materiais recicláveis. Foram incluídas nos equipamentos informações educativas sobre os materiais a serem depositados bem como orientações quanto a esclarecimentos de dúvidas, denúncias ou demais informações.

 

PAPA ENTULHO – Pontos de Entrega para pequenos volumes

 

Serviço de recebimento de pequenos volumes (até 1m³) de resíduos da construção civil, podas, resíduos volumosos, material reciclável e óleo de cozinha usado.

 

PAPA – LIXO – Contêiner Semienterrado 

 

Serviço de instalação e coleta de resíduos orgânicos e indiferenciados em contêiner semienterrado (papa-lixo).

 

DRONES PMDF

 

Utilização de drones da Polícia Militar do Distrito Federal – PMDF como forma alternativa ao emprego dos helicópteros da Polícia Militar, em virtude do custo operacional, auxiliando no monitoramento de ocorrências ou de multidão em manifestação ou grandes eventos. Ações como monitoramento de rodovias, sobrevoo de locais de acidente, monitoramento de áreas onde correm ilícitos ou onde se escodem produtos contrabandeados, planejamento de operações e prevenção criminal por meio de ortomosaico de propriedades rurais são apenas algumas das diversas funcionalidades do Drone no seguimento da segurança pública e repressão aduaneira.

 

DRONES CBMDF

 

Utilização de drones do Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal – CBMDF para vistoriar imóveis fechados no Setor de Indústria e Abastecimento (SIA). Um levantamento feito pela administração regional apontou cerca de 150 espaços com possíveis criadouros de mosquito da na região.

 

VEM DF

 

O VEM DF é um projeto piloto pioneiro de compartilhamento de veículos elétricos para frotas públicas. Criado pela SECTI, é composto por 16 carros. O projeto inclui, ainda, a instalação no Distrito Federal de 40 eletro postos (pontos de recarga). Os eletros postos, além de abastecer a frota, poderão ser usados por carros de quaisquer outras montadoras, sem cobrança de valor pela recarga.

 

ÔNIBUS ELÉTRICO

 

O GDF conta com seis coletivos elétricos. Esses reduzem a emissão de gases de efeito estufa e preservam o meio ambiente. Silenciosos, climatizados e com piso baixo, os ônibus elétricos oferecem mais conforto e segurança aos usuários do que um veículo convencional. A recarga de eletricidade leva quatro horas e é feita no pátio da empresa Piracicabana.

 

PAINEL DE MENSAGENS VARIÁVEIS

 

O GDF conta com aproximadamente 40 painéis de mensagens variáveis alimentadas por energia solar que são utilizados para passar avisos relevantes aos motoristas e auxiliar em campanhas educativas e de saúde.

 

Segurança

 

Por diversas vezes os dispositivos integrados têm como função coletar dados (privados ou não) e estes podem ser transportados por redes com segurança de baixa qualidade. Por isso, uma plataforma de middleware deve ter, sem dúvidas, uma segurança adequada para que seja preservada a integridade e privacidade desses dados, assim como, proteger os dispositivos e recursos que são expostos à rede.

 

OBJETIVO GERAL E OBJETIVOS ESTRATÉGICOS

 

Objetivo Geral: Estabelecer condições para que as Regiões Administrativas do Distrito Federal sejam comprometidas com o desenvolvimento urbano e a transformação digital sustentáveis, em seus aspectos econômico, ambiental e sociocultural, que atuem de forma planejada, inovadora, inclusiva e em rede, promovam o letramento digital, a governança e a gestão colaborativas e utilizem tecnologias para solucionar problemas concretos, criar oportunidades, oferecer serviços com eficiência, reduzir desigualdades, aumentar a resiliência e melhorar a qualidade de vida de todas as pessoas, garantindo o uso seguro e responsável de dados e das tecnologias da informação e comunicação.

 

Objetivo Estratégico 1: Desenvolver um projeto inteligente que contemple a peculiaridade de uma “cidade estado”, capital do país e pólo de turismo de negócios e política.

 

Objetivo Estratégico 2: Estabelecer ações de cidade inteligente que impactem a empregabilidade das pessoas e o desenvolvimento empresarial.

 

Objetivo Estratégico 3: Utilizar modelos de Parcerias Público Privadas. Financiamento Privado, maior agilidade e compartilhamento de riscos.

 

Objetivo Estratégico 4: Impulsionar a comunicação das iniciativas de cidade inteligente.

 

Objetivo Estratégico 5: Melhorar a coordenação, articulação e integração das iniciativas atuais e futuras.

 

Objetivo Estratégico 6: Desenvolver um projeto inovador apoiando-se na GDFNet, CeTIC-DF e infraestrutura existente.

 

Objetivo Estratégico 7: Liderar um modelo replicável em outras cidades brasileiras.

 

Objetivo Estratégico 8: Atrair investimentos e ajuda de organizações internacionais ou federais.

Figura 3 – Objetivos Estratégicos do Projeto Brasília Inteligente

 

 

 

POLÍTICAS DE CIDADES INTELIGENTES

 

A Aliança Global de Cidades Inteligentes do G20 tem trabalhado num conjunto de políticas para servirem de modelo para as cidades parceiras. Baseado nesse trabalho inicial são apresentadas propostas de políticas para compor uma Política geral de Cidades Inteligentes.

Brasília é parte da Aliança Global de Cidades Inteligentes do G20 (G20 Global Smart Cities Alliance), cujos princípios foram adotados neste documento:

 

Equidade, inclusão e impacto social;

 

Abertura e interoperabilidade;

 

Segurança e resiliência;

 

Privacidade e Transparência; e

 

Operacionalização e Sustentabilidade Financeira.

 

Leia também...