Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
22/08/17 às 13h50 - Atualizado em 8/11/18 às 16h46

COFAP aprova mais R$ 12 milhões de crédito para economia do DF

COMPARTILHAR

Conselho zerou financiamentos pendentes

As soluções para o setor produtivo e a retomada do

desenvolvimento econômico foram percebidas pelo comércio de Brasília nesse início de semana. A reunião do “COFAP Itinerante”, presidida pelo secretário de Economia e Desenvolvimento Sustentável (SEDES), Valdir Oliveira, nesta segunda-feira (21), na sede da Câmara de Dirigentes Lojistas, CDL-DF, destravou operações de crédito num total de R$ 12,435 milhões necessárias para a economia e que aguardavam há meses para serem liberadas. Somente nos últimos quatro meses foram mais de R$ 400 milhões liberados em operações de crédito para o setor produtivo do DF. O COFAP é o Conselho de Financiamento à Atividade Produtiva do Distrito Federal, responsável por aprovar financiamentos com o dinheiro do Fundo Constitucional do Centro Oeste, o FCO.

 

Na reunião comandada pela SEDES com a presença dos empresários do Comércio Varejista, do Banco do Brasil, do Ministério da Integração Nacional e da Superintendência de Desenvolvimento do Centro-Oeste (SUDECO) foram apresentadas as diretrizes para o fornecimento de novos créditos ao setor produtivo em 2018, seja através do FCO ou do FDCO, fundos com condições de financiar projetos de diversos segmentos empresariais e também de infraestrutura, energia e saneamento. “Zeramos as operações de crédito pendentes na Secretaria”, comemorou o secretário Valdir Oliveira.

 

Durante o encontro, os empresários do DF demonstraram a necessidade de novas linhas de crédito para Capital de Giro das empresas. Segundo os representantes do Comércio presentes à reunião, esse momento de virada positiva da economia exige investimentos e eles afirmaram que as empresas têm trabalhado no limite financeiro. As expectativas para esses pedidos devem ser confirmadas nas próximas reuniões.

 

Ficou definido que o posicionamento do setor produtivo, assim como quais segmentos o governo irá priorizar, devem ser conhecidos mês que vem. As partes devem apresentar um planejamento das operações pretendidas para serem financiadas. A próxima reunião foi marcada para 13 de setembro. Nela, as propostas apresentadas de acordo com os critérios do FCO e FDCO serão analisadas. Cabe, a partir de agora, ao Governo de Brasília definir os segmentos empresariais a serem priorizados em 2018.