Governo do Distrito Federal
Maria da Penha ONLINE Governo do Distrito Federal
15/01/24 às 15h18 - Atualizado em 15/01/24 às 15h18

Programa Igualando Oportunidades inaugura incubadora para promover a inclusão e desenvolvimento de novos negócios

 

Na última quinta-feira (11), o programa Igualando Oportunidades lançou a sua incubadora de negócios com o apoio da secretaria de ciência, tecnologia e inovação do Distrito Federal (Secti-DF). O evento, realizado no Planetário de Brasília, contou com a participação de autoridades do Ministério Público do Trabalho e representantes do setor produtivo.

 

Na ocasião, o secretário de ciência, tecnologia e inovação, Leonardo Reisman, destacou a importância da iniciativa para o ecossistema de empreendedorismo do DF. “O grande diferencial das empresas de tecnologia, atualmente, é a existência de um propósito bem definido. Ao conhecerem e os desafios a serem superados, os empreendedores acompanhados pela incubadora terão a oportunidade de adaptar seus modelos de negócios para atender às demandas da comunidade”, afirma.

 

A idealizadora do programa, Cristiane Pereira, ressaltou que o principal objetivo é capacitar os participantes em temáticas relacionadas a validação, consolidação e evolução de negócios. Na avaliação de Pereira, a iniciativa irá contribuir para a redução das desigualdades e a promoção do afroempreendedorismo. A metodologia que será utilizada pela incubadora já foi utilizada em outras ocasiões e auxiliou participantes a conseguirem recursos públicos para o desenvolvimento de soluções e empreendimentos.

 

O representante do Ministério Público do Trabalho do Distrito Federal, Paulo Neto, ressaltou que o projeto está completamente alinhado com os objetivos da instituição, como o de inclusão de jovens negros no mercado de trabalho. “Iniciativas como o programa Igualando oportunidades são fundamentais para que possamos estimular a empregabilidade e novas perspectivas socioeconômicas para os nossos jovens”, frisa.

 

Hideraldo Almeida, do Instituto Brasileiro de Cidades Humanas, Inteligentes Criativas e Sustentáveis e responsável pela execução do projeto, enfatizou a participação e o engajamento das pessoas é fundamental para a construção de uma cidade inteligente e para uma melhor implementação da tecnologia. Segundo ele, “é fundamental que as pessoas participem do processo de inclusão da tecnologia e que tenhamos, cada vez mais, um olhar voltado para a diversidade”.

 

Durante a palestra inaugural, o Dr. Fábio Esteves, juiz do Tribunal de Justiça do DF e Territórios e professor da Escola de Magistratura do Distrito Federal, enfatizou a falta pessoas negras em posições de liderança nas empresas e o papel que a incubadora exercerá na inclusão e na transformação do contexto social. “Atualmente, ainda existem poucas pessoas negras em Conselhos de Administração de empresas ou em outras posições de liderança. Com este projeto, temos a oportunidade única para a materialização de novos negócios, a inclusão no mercado de trabalho e, sobretudo, para uma mudança de perspectiva do empreendedorismo.