Governo do Distrito Federal
Maria da Penha ONLINE Governo do Distrito Federal
3/05/24 às 17h30 - Atualizado em 3/05/24 às 17h40

Propostas feitas pelo setor de ciência, tecnologia e inovação do DF são apresentadas em Conferência Regional

 

Foto: Ascom/MCTI

 

As contribuições e propostas feitas pelo setor de ciência, tecnologia e inovação do Distrito Federal para os próximos dez anos foram apresentadas durante a Conferência Regional, realizada em Goiânia entre os dias 29 e 30 de abril de 2024.

 

O evento reuniu uma diversidade de participantes, incluindo professores, empresários, agentes públicos e estudantes, além dos secretários de CT&I dos quatro estados da região. Representando o Distrito Federal, uma delegação composta por integrantes da secretaria de ciência, tecnologia e inovação do Distrito Federal (Secti-DF), Federação das Indústrias do DF (Fibra), da Sociedade Brasileira para o Progresso da Ciência (SBPC), do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas no DF (Sebrae-DF), da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do DF (Fecomércio-DF), do Sesi Lab e da Universidade de Brasília (UnB) participou da Conferência.

 

O encontro também contou com as presenças da ministra de Ciência, Tecnologia e Inovação, Luciana Santos e do secretário de Desenvolvimento Tecnológico e Inovação, Guila Calheiros.

 

A etapa regional foi marcada por discussões construtivas. Agora, as propostas elencadas no Centro-Oeste serão debatidas na 5ª Conferência Nacional de CT&I, em junho, em Brasília, reunindo representantes de todos os estados brasileiros e do Distrito Federal.

 

A reitora da Universidade Federal de Goiás, Angelita Pereira, destacou a relevância social deste evento, enquanto representantes de diferentes estados compartilharam suas visões e desafios, enfatizando a necessidade de inovação e desenvolvimento sustentável.

 

Na discussão sobre os eixos da conferência etapa Distrital, a Federação das Indústrias do Distrito Federal teve uma participação no painel sobre Reindustrialização, no qual se enfatizou a importância da colaboração entre diversos setores para impulsionar a inovação e promover uma economia verde e inclusiva.

 

Foram apresentadas as principais propostas discutidas na etapa distrital que visam não apenas fortalecer a Pesquisa, Desenvolvimento & Inovação na indústria local, mas também promover o desenvolvimento sustentável, investindo em inovação, educação e qualificação da mão de obra.

 

As principais propostas discutidas no painel foram:

  1. Fomentar a reindustrialização: Investir em iniciativas que promovam o crescimento e a diversificação do setor industrial, estimulando a criação de novas oportunidades de negócios e empregos, bem como a aproximação da Academia e indústria;
  2. Desenvolver políticas de incentivo fiscal e financeiro: Criar incentivos para empresas que investirem em inovação e sustentabilidade, visando estimular a modernização e o desenvolvimento de novos produtos e processos;
  3. Estimular a inovação nas empresas: Implementar programas de inovação aberta para resolver desafios da indústria, setor público e privado, promovendo parcerias com universidades, centros de pesquisa e startups;
  4. Atrair investimentos estrangeiros para Pesquisa e Desenvolvimento (P&D): Implementar políticas que incentivem parcerias público-privadas e de atração de investimentos estrangeiros para a área de P&D, por meio da oferta de incentivos fiscais e simplificando processos de transferência tecnológica e obtenção de recursos;
  5. Promover a inclusão de mulheres na Ciência, Tecnologia e Inovação (CT&I): Implementar políticas de inclusão e programas de mentoria específicos para incentivar a participação das mulheres no setor;
  6. Capacitação e aceleração para micro, pequenas e médias empresas: Investir em programas de capacitação em gestão de negócios, cultura de inovação para promover o empreendedorismo e a competitividade dessas empresas na transformação digital;
  7. Qualificação da mão de obra: Promover a qualificação profissional para atender às demandas de um ambiente industrial cada vez mais tecnológico e inovador;
  8. Simplificação de processos burocráticos: Simplificar os processos de compras públicas e criar um portal online para divulgação regular e atualizada de oportunidades de negócios governamentais;
  9. Linhas de crédito específicas para P&D: Criar linhas de crédito específicas para financiar projetos de pesquisa, desenvolvimento e inovação, disponíveis para aquisição de máquinas nas indústrias locais;
  10. Atualização da tabela para Classificação Nacional de Atividades Econômicas (CNAE): Atualizar a CNAE para incluir um código específico que atenda às Startups que atuam com atividades de inovação;
  11. Políticas de compras públicas sustentáveis: Incentivar e capacitar as empresas na adoção de práticas ambientalmente responsáveis através de políticas de compras públicas sustentáveis;
  12. Inserção de micro e pequenas empresas nas compras governamentais: Aprimorar os mecanismos de inserção de micro e pequenas empresas nas compras governamentais, promovendo o desenvolvimento econômico local e a inclusão social