Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
16/10/19 às 12h14 - Atualizado em 16/10/19 às 12h21

Carros elétricos conquistam servidores do GDF

COMPARTILHAR

 

 

O Programa Vem DF está fazendo muito sucesso em Brasília. Desde seu lançamento até hoje gera curiosidade e entusiasmo a todos que o conhecem. Trata-se de uma inovadora ação por parte do Governo do DF que através do empenho da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação trouxe a Brasília o 1º Programa de Compartilhamento de Carros Elétricos de Frota Oficial do Brasil. Os carros circularão em trajetos centralizados num primeiro momento, entre a Esplanada dos Ministérios e os órgãos públicos do Distrito Federal. Os veículos têm autonomia de até 100 Km e velocidade de até 80 Km/h. O projeto prevê compartilhamento dos carros elétricos entre servidores públicos do GDF e faz parte da arrojada iniciativa do Governo de Brasília em tornar a capital do país na 1ª Cidade Inteligente do Brasil.

Como parte da iniciativa em criar um ambiente favorável e sustentável aos carros eletricos, o Sr Governador Ibaneis Rocha afirmou no dia do lançamento do projeto que encaminhará um projeto de lei a CLDF para garantir a isenção do IPVA aos carros elétricos por um prazo de cinco anos. “Incentivamos o uso do carro elétrico porque ele traz sustentabilidade, diminui a poluição e é um dos nossos objetivos fazer de Brasília uma cidade sustentável”, enfatizou.

 

 

O secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação do DF, Gilvan Máximo, destaca que o VEM-DF traz responsabilidade ambiental e inovação. O projeto serve como o início da construção de uma Brasília mais inteligente, tecnológica e humana. A estimativa é que a economia para os cofres públicos chegue a R$ 8 milhões de reais por ano”, disse.

 

O projeto VEM DF é fruto de uma parceria entre a Agência Brasil de Desenvolvimento Industrial (ABDI) e o Governo de Brasília por meio da Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação. O programa que é pioneiro de compartilhamento de veículos elétricos para frotas públicas conta ainda com a participação do Parque Tecnológico de Itaipu (PTI), que desenvolve o software de compartilhamento com foco para uso de governo.

 

Texto e Foto: ASCOM-SECTI-DF