Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
22/09/20 às 9h41 - Atualizado em 22/09/20 às 9h41

Combate aos efeitos econômicos da pandemia

COMPARTILHAR

Formação de capital humano de alto nível para atuação em novas tecnologias e soluções para o setor financeiro e para o combate dos reflexos da pandemia na economia local. Esses são os principais objetivos do projeto “LIFT Learning: Programa Distrital de Fomento a Startups Financeiras (Fintechs) no contexto da luta contra o SARS- Covid-19”, contratado nesta quinta-feira (05/06) pela Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (SECTI-DF), por meio da Fundação de Apoio à Pesquisa do Distrito Federal (FAPDF).

O apoio, no valor de R$ 563 mil, acontece no âmbito do Convênio 03/2020, iniciativa voltada para apoiar projetos e ações de pesquisa, inovação e extensão destinadas ao combate do Covid-19. O projeto irá atender ao terceiro eixo do Convênio, que prevê o fomento ao setor produtivo (startups, micro e pequenas empresas) que tenham por objetivo o desenvolvimento de ações e projetos de inovações tecnológicas e produtos que se enquadrem no combate à Covid-19 e às consequências da pandemia.

            “O Lift Learning é um programa pensado dentro da estrutura do Banco Central para incentivar e acelerar o desenvolvimento de projetos que tragam inovações financeiras. Buscando fomentar o empreendedorismo de fintechs, pode ajudar a desenvolver diversos mercados úteis ao setor público”, informa o Secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação, Gilvan Máximo.

O diretor presidente da FAPDF, Alessandro Dantas, ressalta o potencial da iniciativa para o desenvolvimento do mercado de fintechs no DF e para formação de capital humano em novas tecnologias voltadas para o setor financeiro: “O objetivo maior é a formação de capital humano de alto nível para atuação em novas tecnologias e soluções para o setor financeiro. Precisamos desenvolver nossa massa crítica de profissionais de alta performance nessa área para nos tornarmos um polo irradiador de inovação em soluções também para o setor financeiro”.

De acordo com Ricardo Paixão, coordenador do projeto, “o intuito da parceria é integrar empresas atuantes nesse nicho de mercado e estudantes e jovens empreendedores brasilienses para o desenvolvimento de projetos e ações alinhados à agenda de desenvolvimento do Bacen e às necessidades do GDF para o enfrentamento dos efeitos socioeconômicos da pandemia”.

Saiba mais: http://www.fap.df.gov.br/combate-aos-efeitos-economicos-da-pandemia/

Combate aos efeitos econômicos da pandemia

Formação de capital humano de alto nível para atuação em novas tecnologias e soluções para o setor financeiro e para o combate dos reflexos da pandemia na economia local. Esses são os principais objetivos do projeto “LIFT Learning: Programa Distrital de Fomento a Startups Financeiras (Fintechs) no contexto da luta contra o SARS- Covid-19”, contratado nesta quinta-feira (05/06) pela Secretaria de Ciência, Tecnologia e Inovação (SECTI-DF), por meio da Fundação de Apoio à Pesquisa do Distrito Federal (FAPDF).

O apoio, no valor de R$ 563 mil, acontece no âmbito do Convênio 03/2020, iniciativa voltada para apoiar projetos e ações de pesquisa, inovação e extensão destinadas ao combate do Covid-19. O projeto irá atender ao terceiro eixo do Convênio, que prevê o fomento ao setor produtivo (startups, micro e pequenas empresas) que tenham por objetivo o desenvolvimento de ações e projetos de inovações tecnológicas e produtos que se enquadrem no combate à Covid-19 e às consequências da pandemia.

            “O Lift Learning é um programa pensado dentro da estrutura do Banco Central para incentivar e acelerar o desenvolvimento de projetos que tragam inovações financeiras. Buscando fomentar o empreendedorismo de fintechs, pode ajudar a desenvolver diversos mercados úteis ao setor público”, informa o Secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação, Gilvan Máximo.

O diretor presidente da FAPDF, Alessandro Dantas, ressalta o potencial da iniciativa para o desenvolvimento do mercado de fintechs no DF e para formação de capital humano em novas tecnologias voltadas para o setor financeiro: “O objetivo maior é a formação de capital humano de alto nível para atuação em novas tecnologias e soluções para o setor financeiro. Precisamos desenvolver nossa massa crítica de profissionais de alta performance nessa área para nos tornarmos um polo irradiador de inovação em soluções também para o setor financeiro”.

De acordo com Ricardo Paixão, coordenador do projeto, “o intuito da parceria é integrar empresas atuantes nesse nicho de mercado e estudantes e jovens empreendedores brasilienses para o desenvolvimento de projetos e ações alinhados à agenda de desenvolvimento do Bacen e às necessidades do GDF para o enfrentamento dos efeitos socioeconômicos da pandemia”.

Saiba mais: http://www.fap.df.gov.br/combate-aos-efeitos-economicos-da-pandemia/