Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
28/05/18 às 13h01 - Atualizado em 30/10/18 às 12h17

Governo de Brasília garante abastecimento nos postos de combustível

COMPARTILHAR

Foto: Cleverlan Costa

O secretário de Economia, Desenvolvimento, Inovação, Ciência e Tecnologia, Valdir Oliveira, acredita que a distribuição de combustíveis no Distrito Federal poderá voltar à normalidade ainda esta semana. O secretário se reuniu nesta segunda-feira (28) pela manhã com representantes das distribuidoras e dos postos de combustíveis e mapeou a situação de abastecimento em virtude da greve dos caminhoneiros (confira aqui a entrevista do secretário).

 

Segundo Valdir Oliveira, durante o fim de semana foram colocados nas bombas dos postos do DF sete milhões de litros de combustíveis. O secretário ressaltou que essa quantidade é um volume de normalidade no abastecimento. O problema, de acordo com Valdir Oliveira, é o chamado efeito manada, quando o consumidor abastece antes de realmente precisar, provocando assim enormes filas. “Muitas dessas pessoas poderiam esperar mais dois ou três dias para abastecer. Esperamos que as pessoas, vendo que a situação caminha para a normalidade, planejem seu consumo e a gente consiga entrar num equilíbrio normal de mercado”, apelou o secretário.

 

Os caminhões estão sendo escoltados pela Polícia Militar, numa operação que tem o apoio da Polícia Rodoviária Federal, da Força Nacional e do Exército, tanto dentro do DF quanto nas estradas por onde vem o combustível de outros estados, garantindo a chegada aos postos. O mesmo foi feito com o gás de cozinha. “Passamos o domingo dando suporte à distribuição de botijões e conseguimos pôr na rua grande parte do produto. Fizemos um trabalho de buscar gás na estrada, onde os caminhões estavam. Resgatamos duzentas toneladas de botijões, o que vai levando à normalidade o abastecimento. Ainda não há equilíbrio, mas temos uma reposição dentro do que é possível”, comentou Valdir.

 

Valdir Oliveira destacou que os serviços de atendimento de emergência do governo estão tendo prioridade no abastecimento. Sobre à volta total à normalidade, o secretário argumenta que “é difícil precisar quantos dias, mas o que vai acontecer é que tão logo esse movimento arrefeça, as pessoas vão reduzir o consumo, justamente porque fizeram estoque”.

 

Alimentos – Nos supermercados, de acordo com o que Valdir Oliveira ouviu dos empresários do setor, a situação é confortável e há estoque de alimentos para até 30 dias. “Isso nos dá segurança e tranquilidade de que não faltará alimentos no DF. Pode faltar um produto ou outro, mas apenas de forma pontual”, tranquilizou Valdir, acrescentando que o governo terá atenção especial aos alimentos perecíveis.