Governo do Distrito Federal
Governo do Distrito Federal
19/09/13 às 20h37 - Atualizado em 30/10/18 às 12h21

Pesquisa sinaliza expansão de produção no DF

COMPARTILHAR

Sondagem Industrial do Distrito Federal do mês de julho apresenta melhora nos números em comparação aos meses anteriores, indica pesquisa divulgada no começo do mês pela Federação das Indústrias do Distrito Federal (Fibra). Os dados foram levantados em parceria com a Confederação Nacional da Indústria (CNI), entre os dias 1º e 13 de agosto.

Com recuperação de 10,9 pontos em relação a junho, quando marcou 41,5 pontos, o indicador de evolução da produção atingiu 52,4 pontos, superando a linha divisória de 50 pontos, sinalizando expansão da produção industrial no mês.

Apesar do aumento da produção industrial, a subida do índice não foi suficiente para elevar o nível de emprego. O Indicador de Evolução do Emprego Industrial manteve-se abaixo da linha divisória dos 50 pontos, situando-se em 44,3 pontos em julho frente aos 42,3 pontos de junho.

Seguindo a mesma linha de melhoria no quadro, a Utilização da Capacidade Instalada (UCI) subiu de 38,9 para 44,3 pontos em julho. Apesar do crescimento de 5,4 pontos na diminuição da ociosidade capacidade instalada, o índice revela que a indústria do DF ainda opera abaixo da capacidade usual, indicando que a dimensão da recuperação da produção da indústria do DF ainda não foi suficiente para elevar o nível de emprego e a UCI.

Segundo a Assessoria Econômica da Fibra, a leve recuperação da indústria do DF se deve a um movimento normal de expansão de produção, que ainda é pontual e que deve ser observado nos próximos meses para que se constitua uma tendência que consistente capaz de elevar a UCI e o nível de emprego na indústria local.

Expectativas positivas

O industrial revelou um cenário otimista para a indústria do DF nos próximos seis meses. Todos os quatro índices que compõem os Indicadores de Expectativas estão acima da casa dos 50 pontos, com destaque para as Perspectivas para de Demandas por Produtos, com 65,7 pontos e as Perspectivas para Quantidade Exportada, que atingiram 62,5 pontos.